terça-feira, 11 de julho de 2017

E agora, qual o próximo passo?

Então...  Depois do negativo corri e marquei uma consulta com minha médica e como já imaginava não temos uma resposta para esse negativo. Fizemos tudo o que estava ao nosso alcance: histeroscopia, injúria, exames de trombofilia, exames com reumatologista...
Mas o que está nos preocupando mesmo foi a taxa de fertilização dos óvulos. Na primeira fiv tive 13 óvulos maduros e 12 fertilizaram; desses 12 transferi dois embriões em 3 dias e congelei 4 blastocistos. Nessa nova fertilização tive 18 óvulos maduros, doei 8 e fiquei com 10 sendo que somente 5 fertilizaram e fiquei no final com apenas dois embriões de 3 dias.

O embriologista conversou comigo e explicou que a amostra do meu marido estava bastante alterada morfologicamente e mesmo escolhendo os melhores espermatozoides a taxa de fertilização foi muito baixa.
Conversei com o marido e ele estava disposto a usar banco de sêmen, mas a médica nos encaminhou a um urologista. Confesso que fiquei com preguiça de ir a médico e tal... Fico com preguiça porque as respostas são sempre as mesmas: Não tem o que fazer... é só fiv... blá blá blá... Mas a médica foi contra usar banco de sêmen nesse momento: ela quer uma avaliação com o uro antes de decidir uma nova tentativa.

Fiquei com taaaaanta preguiça que só marquei a consulta para esse mês. Enfim chegou o dia de ir ao uro. Juntei aquele monte de exames e lá fomos nós sem muita expectativa.
Demoramos mais tempo para chegar a clinica do que na consulta (normal!!!!!) e o médico já foi logo questionando se meu marido tinha repetido o espermograma recentemente e quando disse que não o médico não fez uma cara muito boa não. Hahahahahah... Dai ele mandou meu marido abaixar as calças e cueca para fazer uma avaliação (que vergonha tadinho) e olhou os exames hormonais. Estava tudo normal graças a Deus.
Dai ele explicou que a obstrução do meu marido pode ter sido provocada por uma pancada na infância ou adolescência mas que não tem correção (isso eu ainda duvido). Na verdade, o médico disse que antigamente, quando não tinha o ICSI, realizava esse tipo de cirurgia e que a taxa de sucesso fica em torno de 30% e por isso não é feita mais. Na verdade não é feita aqui em BH por que em Campinas tem a clinica Androfert que realiza esse procedimento... Mas isso é assunto para outro post.

Enfim... Ele receitou vitamina C, Vitamina E e tribullus terrestris. Marido tem que tomar esses remédios por no minimo 4 meses e ai sim podemos tentar uma nova fertilização ou então tomar até o dia em que decidirmos fazer uma nova tentativa. O médico deixou bem claro que é importante não parar a medicação por que se parar um mês que seja quando voltar a tomar teremos que esperar 4 meses novamente para fazer a fiv.
Eu tinha ido para essa consulta super decidida a pedir exames mais específicos  mas resolvi esperar os quatro meses de uso dos remédios para repetir espermograma.

Agora é mandar manipular o remédio e iniciar o uso e torcer pra os "peixinhos" do marido ficarem beeeem forte e veloz e super da certo a próxima fiv ou uma possível cirurgia.

Espero voltar logo com boas noticias!!!!

Beijos férteis

Um comentário:

  1. Não desista, vai valer muito apena. Tudo passa, isso vai passar e sua hora vai chegar, foi assim comigo também e você vai sentir uma alegria tão grande e um sentimento de gratidão por tudo. Beijos férteis

    ResponderExcluir